Início Saúde Câncer de Próstata: Novo exame pode aposentar toque retal

Câncer de Próstata: Novo exame pode aposentar toque retal

0 509
Teste vai detectar câncer de próstata em amostra simples de urina

Teste vai detectar câncer de próstata em amostra simples de urina

Segundo redação de A Tarde, um novo teste barato, fácil e preciso para detectar o câncer de próstata pode estar disponível nos próximos meses. Estudos mostram que o novo teste, feito com a urina, pode ser duas vezes mais confiável que o exame de sangue existente para a detecção da doença.

O teste também informa aos médicos a gravidade do câncer. Além de salvar vidas, vai aposentar, segundo especialistas, o toque retal e já é descrito como o maior avanço no diagnóstico do câncer de próstata em 25 anos.

Além de preciso, deve custar, quando chegar ao mercado, menos de R$40 por paciente, o que permitiria a realização de testes em todos os homens a partir dos 40 anos, como acontece com o câncer de mama.

O material foi desenvolvido por estudiosos da britânica Universidade de Surrey. Cientistas anunciaram ter chegado a um acordo com duas empresas, o que porá o teste em consultórios médicos ainda este ano.

O inventor do teste é o professor de oncologia médica Hardev Pandha, que acredita no potencial de poder detectar rapidamente a doença, salvando centenas de vidas a baixo custo.

O método atual de exame de toque retal é considerado um entrave na prevenção e no combate do câncer de próstata, principalmente em razão do preconceito. Uma grande parcela dos homens deixa de se prevenir, por receio ou resistência ao exame. A principal razão é a associação do exame, realizado pela introdução do dedo do médico através do reto do paciente, com a intenção de detectar possíveis alterações na próstata ao ato sexual homossexual. Campanhas realizadas por organizações ligadas à saúde tem conseguido elevar o número de homens que procura o médico para realizar o exame e se tratar, mas ainda é elevada a margem de resistentes, o que dificulta a identificação prematura do câncer e por muitas vezes impede o tratamento inicial, agravando a doença ou mesmo impedindo o tratamento.

NENHUM COMENTÁRIO

Faça um comentário