Início Tags Posts tagged with "emprego"

emprego

0 411

A Prefeitura de Valparaíso de Goiás, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, torna público o Aditivo 002/2016 que prorroga o prazo de inscrições para o Processo Seletivo Público de Provas destinado a contratar Agentes Comunitários de Saúde e Agentes de Combates a Endemias para o provimento de vagas do Cargo e Cadastro Reserva observadas as disposições constitucionais, bem como, as normas contidas no Edital e seus anexos.

 

As inscrições serão efetuadas pela internet, no site www.institutocidades.org.br durante o período das 8h do dia 18 de abril até às 23h59 do dia 12 de junho.

0 1155
Por Danilo Silva Pinto

Por Danilo Silva Pinto

Muito debatido nas eleições presidenciais de 2014, o PRONATEC – Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego, começa a mudar a vida das pessoas também em Valparaíso de Goiás.

Na noite desta quinta 20 de novembro, no auditório da nova sede da Secretaria de Educação de Valparaíso de Goiás, foi realizada solenidade de certificação dos alunos do PRONATEC. Voltado para pessoas com baixa empregabilidade, o programa qualifica profissionalmente e encaminha a postos de trabalho os alunos de cursos técnicos profissionalizantes, oferecidos em diversas cidades do Brasil.

O programa serve de complemento para ações como o Bolsa Família, oferecendo a qualificação necessária para que os beneficiários possam ingressar ou retornar ao mercado de trabalho, deixando assim a dependência de recursos do programa de redistribuição de renda criado no Governo Lula e intensificado com a Presidenta Dilma.

A solenidade desta quinta marca um momento histórico para Valparaíso e para a Prefeita Lucimar Conceição do Nascimento (PT), que declarou estar realizada com a conclusão do sonho de trazer para a cidade uma unidade do PRONATEC. Apesar das dificuldades, Lucimar se empenhou em trazer para o município investimentos como o PRONATEC e o Instituto Federal e poder participar da formatura dos primeiros alunos é uma vitória pessoal para a Prefeita.

Gente Inocente topoEm declaração à Tribuna da RIDE a Prefeita disse que foi um dos grandes desafios no início do seu mandato, trazer uma unidade do PRONATEC para Valparaíso. “Começamos com dificuldades, mas sabíamos da importância de oferecer esta grande oportunidade para a cidade e para os alunos, que além de qualificados, recebem o empenho do programa para entrarem no mercado de trabalho. Nosso maior orgulho é que nosso PRONATEC já está entre as vinte maiores do Estado de Goiás.”

Falando ainda em educação, a Prefeita lembrou que o Instituto Federal de Valparaíso, que sequer foi inaugurado apesar de já estar funcionando, já ocupa a segunda posição em Goiás, em número de inscrições, ficando atrás apenas do município de Formosa. São três cursos: Automação, Licenciatura em Matemática e Mecânica Industrial.

anuncioLucimar falou sobre os esforços de sua gestão em educação: “A educação é uma das fortes prioridades de nosso governo. Quando chegamos o Instituto Federal era apenas um terreno e hoje é uma realidade. Trouxemos o PRONATEC e através da Secretaria de Meio Ambiente e Agricultura Familiar, numa parceria com a Emater, Senar e com a FAEG, estamos implementando cursos para pessoas ligadas à agricultura familiar e os resultados já estão sendo aplicados em chácaras de Valparaíso”

Sobre a UEG – Universidade Estadual de Goiás, Lucimar informou que construiu uma parceria com o Governo do Estado e este confirmou a construção da UEG aqui em Valparaíso. Além disso, serão inauguradas três escolas estaduais no município já no início de 2015. Estas escolas estão sendo construídas em parceria na qual a Prefeitura doou os terrenos, o Governo Federal disponibilizou os recursos e o Governo de Goiás ficou responsável por licitar e executar a obra.

Fora estes investimentos, Valparaíso realiza ainda a reforma e ampliação de dezenas de escolas municipais e está construindo oito creches, para atender à demanda pela educação básica.

0 2432

Danilo Silva Pinto

Segundo pesquisa de uma consultoria de São Paulo, Valparaíso está entre as 100 melhores cidades para se investir no Brasil. Com localização estratégica, próxima à capital federal e situada na passagem para o sudeste do país, e apresentando um crescimento populacional muito acima da média nacional, Valparaíso tem atraído investidores em comércio, indústria e serviços.

Além da forte indústria da construção civil, responsável pela geração de empregos em obras espalhadas por toda a cidade, grandes empresas industriais e comerciais buscam o município. Um exemplo é a loja da Havan, rede de lojas de departamentos que será inaugurada nos próximos dias e com um investimento de R$ 35 milhões irá gerar 200 empregos diretos.

Somente este anos, 400 novos empreendimentos foram iniciados na cidade, a maioria na construção civil, indústria moveleira e comércio. A expectativa da população é com a geração de empregos, já que grande parcela dos moradores da cidade se desloca diariamente para trabalhar em Brasília, enfrentando congestionamentos e um transporte coletivo caótico. A Prefeita de Valparaíso Lucimar Nascimento lembrou a importância da geração de empregos. “Nós temos uma população que precisa de emprego e a chegada desses grupos econômicos na cidade gera empregos pra nossa população”.

Apesar da euforia, Valparaíso ainda precisa enfrentar grandes desafios, principalmente em infraestrutura e segurança pública. Segundo dados da prefeitura, apenas 30% da cidade possui rede de esgoto e 40% das ruas não são pavimentadas. Na área de segurança a falta de policiais e de investimentos do Estado de Goiás em segurança gera uma sensação de vulnerabilidade que incomoda a população.

Vamos esperar que a chegada de tantos investimentos e o crescimento econômico possam se refletir em melhoria da qualidade de vida da população, tanto pela geração de emprego e renda quanto pelos investimentos em infraestrutura, segurança e serviços públicos de qualidade.

Fonte: G1

0 446

Fonte: Terra

Preparar-se para a entrevista de emprego é fundamental para conquistar a vaga desejada

O candidato que vai para uma entrevista de emprego tem de estar bem preparado e conhecer as principais perguntas que irá ter de responder. Preparação é fundamental para conquistar a vaga desejada.

O site da revista Forbes listou as cinco perguntas mais comuns feitas pelos gerentes durante a entrevista de emprego e mostrou como responde-las. Confira:

1. Conte-me sobre sua experiência na Empresa X.

De acordo com a Forbes, o entrevistador quer saber com esta pergunta qual experiência você pode trazer para a empresa dele. Ao responder esta pergunta, o candidato deve convencer o entrevistador de que pode trazer valor à equipe dele, fornecendo exemplos concretos que resultaram em resultados bem sucedidos. Fale sobre o seu tempo de experiência na empresa anterior e sobre projetos que você liderou e deram certo.

2. Qual é a sua maior conquista profissional até o momento?
Esta é a oportunidade de mostrar que você pode fazer o trabalho almejado, segundo a revista. Para responder esta pergunta, o candidato deve transmitir para o entrevistador não só o seus sucessos do passado, mas a capacidade de realizar as tarefas que serão oferecida.

3. Como as pessoas trabalharam com você te descreveriam?

Essa questão visa entender sua capacidade de se relacionar com colegas de trabalho, gestores e subordinados. O candidato deve dar exemplos de situações que mostram a capacidade de trabalhar com pessoas em várias funções.

4. Qual é a sua maior fraqueza?

Uma das perguntas mais temidas pelos candidatos, ela deve ser respondida com honestidade, mas com alguma estratégia. O candidato deve falar sobre sua fraqueza, mas mostrar o que está fazendo para superar este problema. O objetivo é mostrar ao entrevistador que você é consciente sobre suas falhas, mas também conhece seus pontos fortes.

5. Por que você é a melhor pessoa para este cargo?

A intenção é entender o que diferencia você dos outros candidatos. Para responder a esta pergunta, o candidato deve pensar em seus pontos fortes que mais impressionam e ilustrar ao entrevistador as qualidades que pode trazer para a equipe.

 

0 855

A Prefeitura de Valparaíso de Goiás publicou edital para realização de concurso público, visando preencher cargos vagos e que venham a vagar ou serem criados dentro do prazo de validade deste certame.

As vagas são para níveis médio e superior e os vencimentos variam de R$ 759,16 a R$ 2.069,06. As inscrições estarão abertas entre 21 de fevereiro e 17 de março de 2014 e custarão R$ 50,00 para nível médio e R$ 70,00 para nível superior. A partir de 10 de março o Instituto Cidades disponibilizará um terminal para realização de inscrições no Shopping Sul. Para se inscrever pela internet os candidatos devem acessar o site institutocidades.com.br e acessar a área específica, porém a redação da Tribuna identificou que as informações ainda não estão atualizadas no site do Instituto.

A realização de provas objetivas está prevista para o dia 06 de abril de 2014, na cidade de Valparaíso de Goiás.

Maiores informações acessar o edital no link www.valparaisodegoias.go.gov.br/Portals/0/Editais/2014/Concursos-Publicos/Concurso-Publico-Valparaiso-de-Goias.pdf 

 

desemprego_1

Fonte: BBC BRASIL

O desemprego no Brasil deverá continuar acima da média mundial pelo menos até 2016, segundo previsões da Organização Mundial do Trabalho (OIT) divulgadas nesta segunda-feira.

As estimativas preliminares da organização, incluídas no relatório Tendências Mundiais do Emprego 2014, indicam que a taxa de desemprego global atingiu 6% da população economicamente ativa mundial no ano passado, se mantendo estável em relação a 2012.

No Brasil, a OIT acredita que a taxa de desemprego atingiu 6,7% em 2013, cairá levemente neste ano para 6,6%, e chegará a 6,5% em 2015 e também em 2016. Já o índice global de desemprego deverá ser em média de 6,1% entre 2014 e 2016, nas previsões da organização.

Caso a projeção da OIT se confirme, o Brasil será o único país entre os integrantes do Bric (grupo formado por Brasil China, Índia e Rússia) a ter taxas de desemprego acima da média mundial pelos próximos dois anos.

Na China, o índice deve totalizar 4,6% em 2013 (e 4,7% neste ano). Na Índia, a taxa preliminar estimada é de 3,7% no ano passado (e de 3,8% em 2014), e, na Rússia, segundo os cálculos da OIT, o desemprego afetou 5,8% da população ativa em 2013.

Jovens

Segundo os últimos números oficiais disponíveis, da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad) do IBGE, a taxa de desemprego no Brasil ficou em 7,4% no segundo trimestre de 2013. Até novembro, o desemprego acumulava alta de 4,6%.

Para este ano e o próximo, o FMI já havia divulgado estimativas mais otimistas do que as da OIT. Para o Fundo Monetário Internacional, o índice deve fechar este ano em 5,8% (portanto, abaixo da média global da OIT) e, em 2014, em 6% (exatamente a média de 2013).

Por sua vez, consultorias como a LCA e a Tendências prevêem uma taxa de desemprego neste ano de no máximo 5,7% neste ano.

O estudo da OIT afirma que o Brasil possui um alto índice de jovens entre 15 e 29 anos que não estudam ou fazem cursos profissionalizantes e, ao mesmo tempo, também não estão empregados: 18,4% das pessoas nessa faixa etária.

Em todo o mundo, 74,5 milhões de jovens com menos de 25 estariam desempregados. A taxa mundial nessa faixa etária atingiu 13% no ano passado, mais do que o dobro da média global de 6%, que inclui todas as idades.

Segundo a OIT, o número de novos desempregados aumentou em 5 milhões no mundo no ano passado, totalizando 202 milhões de pessoas sem emprego.

O leste e o sul da Ásia representam mais de 45% dos novos desempregados no mundo em 2013, seguidos pelo África subsaariana e pela Europa.

Na América Latina, o número de novos desempregados em 2013 ficou pouco abaixo de 50 mil, o que representa apenas cerca de 1% da alta mundial.

Déficit mundial

“A fraca retomada econômica mundial não suscitou a melhora dos mercados de trabalho. O crescimento do emprego permanece fraco e o desemprego continua aumentando, sobretudo entre os jovens”, diz o relatório.

“Vários setores registraram lucros, mas eles foram investidos nas bolsas e não na economia real, prejudicando as perspectivas de emprego no longo prazo”, afirma a OIT.

Outro aspecto importante destacado pelo relatório é o número de quase 23 milhões de pessoas que “abandonaram” o mercado de trabalho desde o início da crise financeira mundial, em 2008, “desencorajados” pela falta de propostas.

A OIT afirma que o “déficit mundial” de empregos ligado à crise continua aumentando desde 2008 e já totalizava, no ano passado, 62 milhões (32 milhões de novos desempregados, 23 milhões de “desencorajados” que desistiram de procurar um emprego e 7 milhões de inativos – que nem chegaram a procurar um trabalho.

“Segundo as tendências atuais, o desemprego mundial deverá se agravar, ainda que progressivamente, e ultrapassar 215 milhões de desempregados em 2018”, diz o estudo. Ou seja, 13 milhões de novos desempregados nos próximos quatro anos.

“Nesse período, cerca de 40 milhões de novos empregos vão ser criados a cada ano, o que é inferior aos 42,6 milhões de pessoas que deveriam ingressar, anualmente, no mercado de trabalho”, afirma a OIT.

FIQUE CONECTADO

post